Rita Pereira na Playboy

Muito se tem falado da participação da Rita Pereira no regresso da revista Playboy portuguesa às bancas. A critica não tem sido positiva porque, segundo os opinadores da matéria, a jovem está vestida demais na produção que fez. E eu que nem sou homem nem aprecio mulheres, até concordo. Está uma produção sensual, mas quando se fala em Playboy cheira-me que não é só isso que se pretende.

Ora, eu não sou leitora da Playboy mas não sou parva. Sei bem que há maminhas e pipis em HD nessa revista. E realmente, a Rita Pereira apresenta-se com um cuecão dos anos 50 e, como se usar soutien não fosse por si só diferente para este formato de revistas, ainda usou um soutien nada sexy e muito pouco revelador.

Esta jovem mostrou mais decote nos Emmy Awards em New York do que agora na revista. Aliás, já toda a gente viu mais pele da Rita Pereira em qualquer outra sessão fotográfica do que naquela que supostamente serviria para se ver qualquer coisa de novo. Até a TvGuia ganhou à Playboy. Digo eu. Mas confirme-se nas imagens. A picture is worth a thousand words, right?

Na Playboy:

E pronto, foi isto! Mais sem sal era praticamente impossível. É aquilo a que se chama uma produção com “bom gosto”, segundo consta. Está certo. Não sei quantos assinantes da revista procuram este tipo de “bom gosto”, mas isso é entre eles e a Playboy.

A Rita Pereira sem ser na Playboy apresenta-se assim: